Regressar ao Trabalho Presencial

No último ano e meio vivemos tempos de grande agitação e de instabilidade a vários níveis devido às circunstâncias que todos conhecemos. A pandemia abalou a vida de cada um de nós e da sociedade em geral, obrigou-nos a reorganizar a vida pessoal, familiar e profissional, a adaptar-nos e trouxe uma nova forma de organização de trabalho para muitas empresas.

O teletrabalho, previsto no Código de Trabalho e já uma prática em algumas empresas, tornou-se uma realidade. Estudos recentes revelam que a transição das empresas para este modelo foi muito bem sucedida graças, em parte, à grande capacidade de adaptação do ser humano às adversidades. As reuniões de equipas à distância, as conferências com clientes, eventos empresariais e as ações de formação tornaram-se o dia-a-dia.

Aos poucos, tudo parece voltar ao normal. Desde os reencontros de familiares que tanto ansiávamos, como as reuniões com amigos que não víamos há muito tempo, a ida ao ginásio ou simplesmente até à cafetaria das proximidades, o regresso ao escritório para muitos é já uma realidade.

A este propósito são muitos os desafios com que se debatem as empresas mas há uma ideia comum: nada será como antes. O regresso ao escritório tem sido um dos temas mais discutidos pela forma como a pandemia mudou o modo como muitas empresas se organizavam. O modelo de organização de trabalho experienciado durante o último ano e meio veio para ficar sendo certo de que muitas empresas têm no seu horizonte um modelo híbrido na sua forma de organização que tanto beneficia o trabalhador como a própria entidade empregadora.

Se para as chefias a presença no escritório é essencial para uma maior comunicação, aumento da eficiência e fomento da cultura da empresa, para os colaboradores é importante terem contacto direto com os colegas e clientes, para melhor realizarem algumas tarefas e terem acesso mais fácil à formação e ao desenvolvimento de carreira.

Eis algumas dicas de como as empresas podem gerir o regresso ao escritório:

  • Assegurar a segurança de todos

Através da utilização obrigatória de máscara e manutenção das regras de distanciamento, a criação de condições de segurança como o maior espaçamento entre as secretárias, desinfeção regular dos espaços comuns, comunicação clara das iniciativas.

  • Comunicar, comunicar e comunicar

Manter a equipa informada e comunicar as políticas de segurança da empresa (verificação de sintomas e/ou realização de testes, distanciamento físico entre espaços de trabalho e horários desfasados, por exemplo), ou quaisquer mudanças que possam surgir.

  • Reconhecer que os colaboradores mudaram

Os colaboradores que estão a voltar aos escritórios não são os mesmos. O trabalho entrou em casa dos colaboradores e a vida pessoal deles tornou-se transparente no pano de fundo das reuniões Zoom. Em muitos aspetos, a vida das pessoas sofreu alterações o que, após este tempo, significa que eles também mudaram.

  • Adaptar o espaço

Através da criação de um espaço para o qual as pessoas desejem voltar, desta forma as pessoas vão sentir-se motivadas.

  • Atender às necessidades dos trabalhadores e procurar novos benefícios

Analisa o programa de benefícios que a empresa disponibiliza aos seus colaboradores e reforçar a cultura de bem-estar físico e mental pode ser uma boa aposta.

  • Proporcione momentos de descontração

Com as medidas de segurança a serem reduzidas uma boa forma de unir a equipa é promover encontros de conexão entre as pessoas, motivando-as através de atividades de Team Building.

Salomé Neves

HR Manager